Aprece trabalha por alternativas viáveis de fornecimento de água potável no Ceará

Você está em: Home - Notícias - Aprece trabalha por alternativas viáveis de fornecimento de água potável no Ceará


Sempre preocupada em atuar em favor dos municípios cearenses, a Aprece vem acompanhando, ao longo dos últimos anos, todas as questões relacionadas ao enfrentamento dos efeitos da seca no Ceará. Uma das ações que a entidade pretende seguir realizando diz respeito à luta pelo acesso à água de qualidade para toda a população.

Na última quinta-feira (9), as primeiras Estações de Tratamento de Água Móveis (ETAs) foram entregues pelo Governo do Estado, graças a convênio firmado com o Governo de Israel e com a intermediação da Aprece. Alguns dos equipamentos serão utilizados em águas continentais, beneficiando os 31 municípios do Projeto Paulo Freire. Outras duas máquinas serão destinadas ao tratamento de águas com altos índices de salinidade, inclusive da água do mar para atender os municípios do litoral. Agora, a Aprece pretende iniciar todo um trabalho de articulação, criando estratégias para viabilizar a aquisição desses equipamentos para praticamente todos os municípios.

De acordo com o analista de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente da entidade, Nicolas Fabre, estudos apontam que seriam necessárias 132 ETAs para proporcionar cobertura total do Estado, que só contará com apenas sete equipamentos até o final do ano. “O Ceará conta com mais de 9.300 reservatórios de água de pequeno e médio porte que ninguém usa por falta de infraestrutura de tratamento. Isso representa uma quantidade expressiva de recursos hídricos. A solução é utilizar essa tecnologia compacta e móvel vinda de Israel, que pode abranger diversos pontos por períodos diferenciados de tempo, a depender da necessidade”, explicou.

Com isso, argumenta Nicolas, será possível manter os carros-pipa dentro do município, tendo uma grande redução de custos com deslocamentos e voltando a ter uma atuação mais rápida pela não necessidade de buscar água fora do território municipal. “O mais importante de tudo, é ter a garantia que essa água distribuída é potável, de fato própria para o consumo humano”, acrescenta.

Nicolas Fabre afirma que, em 2013, quando o então governador Cid Gomes esteve em Tel Aviv, o mesmo discutiu com a empresa israelense que forneceu a ETAs a possibilidade de uma segunda etapa dessa ação, de modo que pudessem funcionar um equipamento por município. “Financeiramente, não seria viável para o Governo do Estado importar tantas máquinas, mas sim oferecer condições da empresa se instalar aqui, barateando os custos de produção e acelerando a mesma, além de também gerar emprego e renda”, disse Nicolas, que participou dessa missão à Israel.

Segundo ele, a empresa manifestou interesse em vir para o Ceará e, agora, a Aprece não estará medindo esforços em sensibilizar o governador Camilo Santana quando à importância de seguir os rumos desenvolvidos na ocasião. “Vamos solicitar que o Estado financie a aquisição desses equipamentos públicos (ETAs), a exemplo daqueles distribuídos aos municípios pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)”, disse. Nicolas defendeu que, diante do contexto de falta de recursos, da seca e da atual paralisação da Operação Carro-Pipa, é preciso mostrar que, em relação ao fornecimento emergencial de água, é possível fazer mais, com mais qualidade e com menos recursos. “Além disso, há muitas parceiras importantes que podem ser utilizadas nessa aquisição, a exemplo do Finep, da Funasa e do próprio Banco de Israel (banco publico de fomento israelense)”, afirmou.

Operação Carro-Pipa

Para discutir a atual situação do fornecimento emergencial de água aos municípios cearenses, atualmente comprometido pela paralisação dos pipeiros da Operação Carro-Pipa, a Aprece convidou o coordenador da ação, Coronel Claudemir Rangel, a estar na entidade, segunda-feira (13), no período da tarde, tratando do assunto com os prefeitos que estiverem presentes em um evento da Aprece na área da Saúde que estará acontecendo na oportunidade.

APRECE - Rua Maria Tomásia, 230 - Aldeota - Fortaleza/CE - Fone: (85) 4006-4000 / Fax: (85) 4006-4006