O Ministério da Agricultura e Pecuária, sobre a liderança do Ministro Carlos Fávaro, declarou estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional em função da detecção da infecção pelo vírus da influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) – H5N1 – em aves silvestres no Brasil. Segundo texto da portaria, o estado de emergência deve vigorar pelo prazo de 180 dias.

Desta forma, a Superintendência Federal de Agricultura e Pecuária do Ceará (SFA-CE) promoveu, na última quinta-feira (1) uma importante reunião com representantes de diversos órgãos governamentais e entidades do setor agrícola e aviário para discutir e tomar medidas preventivas contra a influenza aviária, que foi identificada em algumas regiões do Brasil. A Aprece se fez presente por meio de seu diretor de Relações Institucionais, Expedito Nascimento.

Também participaram do encontro representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri), da Defesa Civil do Estado do Ceará, da Defesa Civil de Fortaleza, do Corpo de Bombeiros, da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (Seduc), da Associação Cearense dos Avicultores (ACEAV), do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa), Sindicato da Indústria de Alimentação e Rações Balanceadas do Ceará (SindiAlimentos).

Durante a reunião, foram discutidas estratégias de prevenção, compartilhamento de informações atualizadas e adoção de medidas preventivas para evitar a entrada da doença no estado. Além disso, foram abordados temas como vigilância sanitária, monitoramento de aves silvestres, fiscalização de criatórios e estabelecimentos avícolas, bem como a importância da conscientização dos produtores rurais e da população em geral.

De acordo com Odilon Aguiar – SFA-CE, “a união dessas entidades é essencial para a adoção de ações efetivas no enfrentamento da influenza aviária. Iremos trabalhar em estreita colaboração para fortalecer a vigilância, intensificar as medidas de biossegurança e garantir a proteção de nosso setor agrícola e aviário”.

A reunião demonstrou o comprometimento dos órgãos governamentais e das entidades envolvidas em prevenir a disseminação da doença e proteger a avicultura cearense. A cooperação entre essas instituições é fundamental para garantir a saúde da população do Estado do Ceará e a saúde animal no Estado.

Durante o encontro, foi criado o Comitê composto pelos órgãos governamentais e entidades presentes, com o objetivo de unir esforços e recursos em prol da prevenção à influenza aviária. Esse comitê será responsável por promover ações conjuntas, trocar informações, definir estratégias efetivas e reuniões periódicas para enfrentar essa ameaça à avicultura cearense e à saúde pública.

Em caso de suspeita, a população deve entrar em contato com a Adagri através dos canais: Telefone 0800 280 0410, de forma “on line” por meio da plataforma e-Sisbravet

(https://sistemasweb4.agricultura.gov.br/sisbravet/manterNotificacao!abrirFormInternet.action),

ou ainda de forma presencial em uma das 40 unidades instaladas pelo Estado.